Relatório do Atendimento Médico Veterinário dos heróis de Brumadinho

Professores de Medicina Veterinária e Medicina realizam visita técnica

Editoria: Medicina Veterinária

 Professores visitam a SCITECH, indústria de dispositivos médicos No dia 15 de maio, dez professores dos cursos de Medicina Veterinária e Medicina, acompanhados de dirigentes do UNICEPLAC, visitaram a empresa SCITECH, localizada em Aparecida de Goiânia – GO, com o objetivo de conhecer a estrutura, os produtos desenvolvidos e industrializados, os processos e, principalmente, as...

 Professores visitam a SCITECH, indústria de dispositivos médicos

No dia 15 de maio, dez professores dos cursos de Medicina Veterinária e Medicina, acompanhados de dirigentes do UNICEPLAC, visitaram a empresa SCITECH, localizada em Aparecida de Goiânia – GO, com o objetivo de conhecer a estrutura, os produtos desenvolvidos e industrializados, os processos e, principalmente, as áreas de pesquisa clínica e inovação da indústria, com vista a eventual celebração de uma cooperação técnica para linhas de pesquisas em novos produtos.

Na oportunidade, os professores do UNICEPLAC foram recebidos pelos dirigentes da SCITECH, Luciano Curado - Diretor Técnico, Eduardo Cordeiro - Gerente de Pesquisa & Desenvolvimento e a Juliana Castro - Gerente de Pesquisa Clínica.

Para Luciano, a visita dos representantes do UNICEPLAC à indústria “foi importante para alinharmos potenciais de colaboração entre a SCITECH e uma instituição de ensino superior de nossa região. Pudemos mostrar nossas instalações, nossa tecnologia e o que pensamos em termos de projetos futuros para facilitar a identificação de complementaridade de trabalho.”

Fundada em 2002, a SCITECH é a primeira indústria 100% brasileira de dispositivos médicos minimamente invasivos. Com uma estrutura com mais de 42.000 m², sendo 5.500 m² de área construída, a indústria centraliza todas as etapas produtivas e com o estado da arte na fabricação de produtos médicos hospitalares, envolvendo processos como corte a laser, eletro-polimento, crimpagem, solda a laser, processo de recobrimento de stents de alta tecnologia, autoclaves de esterilização por OE, entre outros. Com equipamentos de última geração na fabricação e rigoroso controle de qualidade em seus produtos, a indústria é certificada com ISO 9001, ISO 13.485 e boas práticas de fabricação da ANVISA.

Em uma oportunidade anterior, os dirigentes da SCITECH, vieram a Brasília, para conhecer o UNICEPLAC, onde foram recebidos pela Pró-Reitora Acadêmica, Professora Kelly Santiago. Na ocasião, foram apresentadas as edificações e instalações que compõem o Hospital Veterinário – HOVET, Biotério, Laboratórios, entre outras.

“Ficamos muito satisfeitos em saber como o UNICEPLAC está muito bem conceituado nas avaliações do MEC, em encontrar os profissionais da instituição, saber um pouco de suas especialidades e também de poder ter tido a oportunidade de visitar as suas instalações, que são muito bem preparadas e modernas. Acreditamos que podemos, em breve, ter uma parceria para desenvolvimento de projetos de pesquisa animal e humana entre as duas instituições." – completou o Diretor Técnico da SCITECH.

Com a excelência evidenciada por ambas as instituições, a coordenadora e professora do curso de Medicina Veterinária do UNICEPLAC, Daniella Mendes ressaltou que “a parceria trará para a nossa instituição, sobretudo, para os cursos de Medicina Veterinária e Medicina, um importante ganho no âmbito da pesquisa científica, principalmente, voltado para as cirurgias cardiovasculares experimentais.”

Alunos da Medicina Veterinária realizam cirurgia cardíaca em cadela

Editoria: Medicina Veterinária

Alunos do Núcleo de Estudos de Pequenos Animais realizaram cirurgia cardíaca em cadela que corria risco de vida Os alunos do projeto, Núcleo de Estudos de Pequenos Animais, do curso de Medicina Veterinária do UNICEPLAC, realizaram uma cirurgia torácica na Beer, cadela maltês de 1 ano, que estava correndo risco de vida. A doença que...

Alunos do Núcleo de Estudos de Pequenos Animais realizaram cirurgia cardíaca em cadela que corria risco de vida

Os alunos do projeto, Núcleo de Estudos de Pequenos Animais, do curso de Medicina Veterinária do UNICEPLAC, realizaram uma cirurgia torácica na Beer, cadela maltês de 1 ano, que estava correndo risco de vida. A doença que a cadela tinha era a Persistência de Ducto Arterioso (PDA), uma cardiopatia congênita.

Cardiopatia congênita

As cardiopatias congênitas se dão pela má formação do coração e/ou de grandes vasos congênitos, e constituem as principais causas de mortalidade cardíaca nos animais jovens. Elas têm origem em alguns fatores, podem ser eles, toxicológicos, nutricionais, infecciosos, ambientais e farmacológicos. A PDA é uma das anomalias cardiovasculares congênitas mais encontrada em cães, com incidência de sete a cada mil nascidos, sendo que as fêmeas têm mais predisposição à cardiopatia.

O que é a PDA

Na gestação canina, os pulmões do feto ainda estão inativos e para que ele consiga oxigênio adequadamente, a cadela passa o oxigênio através do cordão umbilical, que fica ligado à placenta do feto, à placenta da cadela e o endométrio. A aorta é ligada à artéria pulmonar por meio de um vaso conhecido como ducto arterioso, pelo qual o sangue oxigenado é desviado dos pulmões, fluindo diretamente da placenta materna para o corpo do feto.

Quando o feto nasce há expansão dos pulmões e um aumento da PO², que contribui para o fechamento do ducto arterioso e sua transformação em ligamento arterioso. O ducto pode ficar aberto nos filhotes com menos de quatro dias de idade e em geral está fechado entre sete e dez dias após o nascimento. Quando alguma coisa dá errado e o ducto não se fecha, se caracteriza a Persistência de Ducto Arterioso (PDA) ou Ducto Arterioso Patent, com a necessidade de intervenção cirúrgica rápida.

Vamos entender melhor como foi o tratamento da PDA que a Beer tinha.

No caso tratado aqui no UNICEPLAC, primeiramente foi realizado o exame ecocardiograma, com os alunos acompanhando a avaliação semiológica. Em seguida, o caso clínico foi discutido e praticado pelos alunos, com a supervisão dos professores. Com o estudo das técnicas que seriam usadas na cirurgia, a aplicação em cadáver e a avaliação de todos os complicadores para se preparar para qualquer situação. Após isso, a Beer foi encaminhada para o centro cirúrgico, onde foi delineado uma equipe com profissionais, doutores de cirurgia e clínica veterinária, alunos e a anestesista Joseane Sales, do Hospital Veterinário (HOVET).

Desta forma, foi realizado de imediato o tratamento cirúrgico na comunicação entre a aorta e a artéria tronco pulmonar para fechar o ducto. Uma cirurgia simples, porém, de grande risco, tendo em vista a possibilidade de ocorrer alguns complicadores, como, por exemplo, a hipertensão. Entretanto, a cirurgia foi um sucesso, graças a um ótimo trabalho em equipe, que envolveu cerca de 20 pessoas, entre profissionais, alunos e professores.

Participante da equipe que trabalhou na cirurgia da Beer, a aluna, Gabriela Bowen do oitavo período, contou como foi a experiência, que virará tema do seu TCC.

“Foi um imenso prazer ser escolhida para fazer parte da equipe e poder acompanhar todo o caso de perto. Foi um dia intenso, mas, que ao final, ficamos super felizes com a recuperação da Beer. Ver a alegria da família e o animal bem é muito gratificante.”

No pós-cirúrgico foi feito o monitoramento de emergência, durante 24h, totalizando 40 horas entre todos os procedimentos. Após todos os procedimentos e a retirada dos pontos, que ocorreu no dia 10 de maio, a mamãe da Beer, senhora Linda Mackenz agradeceu toda a assistência prestada pelo UNICEPLAC.

                         “Estou sem palavras para explicar todo o cuidado que a Beer teve aqui no HOVET, desde a atenção dos alunos e de toda a equipe, até o cuidado com os sinais clínicos e bem-estar”.

Fique atento

Você, que tem cachorro, deve ficar atento, pois o tratamento medicamentoso para PDA não é curativo, sendo a correção cirúrgica recomendada em todos os casos, com desvio da esquerda para a direita, em animais com menos de 2 anos ou com mínimos riscos anestésicos.


Equipe Cirúrgica 

Professor Cirurgião: 
Guilherme Kanciukaitis

Anestesista:
Med. Vet. Josiane Almeida Sales

Professora Clínica Médica:
Fabiana Volkweis

Alunos do 7º e 9º período do UNICEPLAC: - Augusto Stefan

- Bruna Ros 

- Gabriela Bowen

- Jacqueline Souza

- Mario Roberto

- Murilo Oliveira

UNICEPLAC adquire novos simuladores e mesa anatômica para o curso de Medicina Veterinária

Editoria: Medicina Veterinária

 Foram adquiridos simuladores animasi e a mais moderna mesa digital interativa            Nosso curso de Medicina Veterinária adquiriu novos exemplares de simuladores para os estudos voltados à área de pequenos animais e uma mesa anatômica para aprimoramento de conhecimento nas mais diversas disciplinas do curso. Tais aquisições elevam o curso a...

 Foram adquiridos simuladores animasi e a mais moderna mesa digital interativa 

          Nosso curso de Medicina Veterinária adquiriu novos exemplares de simuladores para os estudos voltados à área de pequenos animais e uma mesa anatômica para aprimoramento de conhecimento nas mais diversas disciplinas do curso. Tais aquisições elevam o curso a um seleto grupo de instituições nacionais que fazem a utilização de ferramentas tecnológicas e inovadoras para o ensino da Medicina Veterinária.

Confira abaixo a descrição dessas aquisições.

— Mesa de simulação anatômica – Esta mesa permite o reconhecimento da anatomia e fisiologia de estruturas de animais, reconhecimento das estruturas de tecidos e estudo de imagens normais e alteradas e sua relação com as patologias dos animais. 

— Manequim Critical Jerry – Este é um simulador canino avançado para prática veterinária. Ele foi desenvolvido para o treinamento avançado, simulando atendimento em uma sala de emergência completa para formação veterinária. Critical Jerry tem a capacidade de simular trauma e oferece acesso jugular e vascular. Representações realistas da traqueia, esôfago e epiglote são construídas para a via aérea.

— Pata Canina para Treinamento de Sutura – Este simulador monstra as camadas internas da pele, tecido adiposo e tecido muscular, permitindo uso para suturas internas e externas.

— Braço Canino para Injeção Venosa – Este simulador permite o treinamento de injeções intravenosas. 

— Simulador PAD para treinamento de Ovariohisterectomia (Castração) Canina – O modelo canino de Ovariohisterectomia (castração) apresenta um órgão reprodutor feminino muito realista, incluindo a região do colo do útero, corpo uterino, cornos uterinos, ovários, artérias e veias ovarianas, ligamentos suspensórios e membrana para realismo. Também incorporados ao modelo estão a bexiga, os ureteres e o colón. O modelo também ajuda os alunos a praticar suas habilidades de sutura na musculatura da parede abdominal e camadas de pele após a conclusão do procedimento de Ovariohisterectomia.

        Simulador PAD para treinamento de Orquiectomia canina – O modelo canino de Orquiectomia (castração) apresenta testículos realistas e epidídimo testicular, juntamente com os vasos sanguíneos testiculares e os dutos espermáticos que precisam ser removidos durante o procedimento. A túnica vaginal também está presente.

     Estamos aguardando a chegada de mais simuladores. As aquisições para o curso de Medicina Veterinária complementam os laboratórios do UNICEPLAC, promovendo o maior número de possibilidades de situações reais aos alunos para que se desenvolvam os melhores médicos veterinários.

UNICEPLAC continua tratamento dos cães heroicos do CBMDF: Nikki volta para missão em Brumadinho e Zeca vai se aposentar

Editoria: Medicina Veterinária

Dando continuidade ao tratamento que o UNICEPLAC está oferecendo aos cães heroicos, que atuaram no resgate em Brumadinho-MG, os quatro pets – Zeca, Bacco, Nikki e Thor – passaram por avaliação clínica acompanhados dos alunos do 9° período de Medicina Veterinária do UNICEPLAC, sob orientação da professora de clínica médica de pequenos animais, Fabiana Sperb...

Dando continuidade ao tratamento que o UNICEPLAC está oferecendo aos cães heroicos, que atuaram no resgate em Brumadinho-MG, os quatro pets – Zeca, Bacco, Nikki e Thor – passaram por avaliação clínica acompanhados dos alunos do 9° período de Medicina Veterinária do UNICEPLAC, sob orientação da professora de clínica médica de pequenos animais, Fabiana Sperb Volkweis.

Foram coletados exames de sangue para hemograma completo, bioquímicos séricos renais e hepáticos, urinálise e aferição de pressão arterial e eles foram encaminhados para radiografia torácica digital na empresa parceira SCAN. O Zeca apresentava placas necróticas com exsudato purulento em dorso. Com isso, foi realizado a higienização das feridas e instrução para tratamento. O Bacco apresentava lesão em membro pélvico que foi realizado higienização e curativo, indicado tratamento.

No dia 27 de fevereiro, o Dr. Igor Zimovski, Diretor do Hospital Veterinário do UNICEPLAC, foi ao canil do Corpo de Bombeiros realizar uma nova coleta de sangue para a pesquisa de uma parcela de metais pesados no sangue. Após os resultados de exames foi marcado um retorno do Zeca e Bacco, que evidenciaram em sua urinálise cristais de oxalato de cálcio. Dessa forma, foi realizado, no dia 28 de fevereiro, ultrassonografia abdominal para exclusão de urólitos vesicas. O Zeca evidenciou em exame ultrassonográfico, aumento da próstata e alteração em parênquima testicular, que sugere neoplasia testicular.

No dia 12 de março, a professora Fabiana Volkweis realizou uma visita aos cães no Corpo de Bombeiros, levando ração terapêutica para o Zeca e Bacco. Na ocasião, foi instituído tratamento alimentar com dieta terapêutica doada pela empresa Hill’s, para prevenir a formação de urólitos e controlar os níveis de cálcio no sangue. No dia 21 de março, a Nikki voltou ao HOVET do UNICEPLAC para coleta de urina e novos exames de sangue para check-up.

E as grandes novidades são que, a Nikki, que apresentou um ótimo quadro, vai voltar à missão em Brumadinho, e o Zeca, após nove anos de trabalho duro, vai se aposentar. O UNICEPLAC está feliz por poder oferecer o tratamento a esses heróis. O Hospital Veterinário é mais do que preparado para essa ação e os alunos, que estão envolvidos no tratamento, além de ganharem muita experiência com esses casos, estão passando todo o amor e carinho que esses pets merecem nesse momento.  

Relatório do Atendimento Médico Veterinário dos heróis de Brumadinho

Editoria: Medicina Veterinária

  Nikki, Thor, Zeca, Baco e mais um grupo de 18 Militares do Corpo de Bombeiros do DF ajudaram no resgate das vítimas da tragédia do rompimento da Barragem do feijão em Brumadinho-MG, durante 14 dias. Esse grupo retornou a Brasília na quarta-feira, 20 de fevereiro, e na sexta-feira, 22, foram atendidos simultaneamente.      ...

  Nikki, Thor, Zeca, Baco e mais um grupo de 18 Militares do Corpo de Bombeiros do DF ajudaram no resgate das vítimas da tragédia do rompimento da Barragem do feijão em Brumadinho-MG, durante 14 dias. Esse grupo retornou a Brasília na quarta-feira, 20 de fevereiro, e na sexta-feira, 22, foram atendidos simultaneamente.

        Os dezoito (18) militares entre homens e uma mulher, foram atendidos no Centro de Assistência Psicológica do Corpo de Bombeiros do DF e os quatro (4) cães estão recebendo todo o tratamento veterinário pelo curso de Medicina Veterinária e o Hospital Veterinário (HOVET) do UNICEPLAC.

Os quatro cães foram expostos à lama tóxica e terreno inóspito. Por isso, vão passar por um longo acompanhamento veterinário para avaliar os danos causados ​​por essas condições. Todos do HOVET estão mobilizados para atender e cuidar de heróis. Além dos Professores Doutores, a equipe do HOVET conta também com cientistas e alunos que vão acompanhar o tratamento.

Nessa primeira avaliação, os cães foram coletados à consulta veterinária, que envolveu um exame clínico completo e coleta de sangue e urina para exames laboratoriais. Também foram encaminhados para realização de exames de Raio X torácico digital para detecção de possíveis mudanças respiratórias. Destacamos abaixo o relatório do atendimento de cada um dos quatro cães.

Nikki

2 anos

Pastor de Malinois

Cor: Fulvo-carvoado

Peso: 21 kg

Não há mudanças clínicas dignas de nota, apenas hiperemia e secreção cerosa em mucosa vulvar dignas do período de cio. Os resultados dos exames de sangue estão dentro dos padrões fisiológicos para um tipo.

Thor 

8 anos

Labrador

Cor: Amarelo

Peso: 43 kg

Não há mudanças clínicas dignas de nota, apenas foi observado que o animal não possuía a unha do quinto dedo, possivelmente perdida por avulsão, não demonstrando sinais de inflamação / infecção. Os resultados dos exames de sangue estão dentro dos padrões fisiológicos para um tipo.

Bacco

5 anos

Pastor de Malinois

Cor: Fulvo-encarvoado

Peso: 21,2 kg

Apresenta lesão cortante em membro posterior esquerdo que havia sido suturada, mas o próprio animal removeu os pontos e agora se encontra com sinais de inflamação e infecção, o que impede uma nova sutura. Foi prescrito antibiótico e anti-inflamatório e limpeza e curativo local. Outra alteração apresentada foi o aumento da pressão arterial, mas como o animal se encontrava extremamente agitado, o HOVET fará acompanhamentos periódicos da pressão arterial e monitoramento dos exames laboratoriais para verificar se esse aumento é momentâneo ou devido a uma alteração patológica. Os resultados dos exames de sangue estão dentro dos padrões fisiológicos para um tipo. O exame de urina apresentou algumas mudanças, por isso, serão feitos exames de ultrassonografia para verificar as mudanças possíveis.

Zeca

9 anos

Labrador

Cor: Preto

Peso: 36,6 kg

Apresenta lesões na região dorsal torácica e lombar derivada de dermatite bacteriana, com formação de crostas de tecido necrótico. Foi realizada a coleta de material para cultura e antibiograma das crianças. Como o animal já estava fazendo uso de medicação adequada para seu tratamento foi prescrito que seja dado continuidade a esse tratamento associado a limpeza periódica local das feridas com antisséptico até que saiam os resultados da cultura. Os resultados dos exames de sangue são compatíveis com uma identificação de pele. O exame de urina apresentou algumas mudanças, por isso, serão feitos exames de ultrassonografia para verificar as mudanças possíveis.

 O tratamento continua, os resultados de alguns exames ainda vão sair e o HOVET e o curso de Medicina Veterinária do UNICEPLAC estão empenhados no tratamento desses heróis de quatro patas. 

                                                                                               (*) Estagiária sob supervisão de Guilherme Cavalcanti.