Curso de Educação Física organiza festa junina

Editoria: educação física

No dia 03/06, nossos alunos de Educação Física, organizaram uma festa junina com comidas típicas da comemoração, muita dança, trajes típicos e alegria!

Pula fogueira iaiá! Teve festa junina do curso de Educação Física!

No dia 03/06, nossos alunos de Educação Física, organizaram uma festa junina com comidas típicas da comemoração, muita dança, trajes típicos e alegria!

Confira as fotos desse Arraiá:

Campus Saudável: Inscrições abertas!

Editoria: educação física

Fazer exercício físico faz muito bem para saúde, nós sabemos disso e incentivamos essa prática. Por isso, nossos alunos de Educação Física, sob supervisão dos professores, ministram aulas para diferentes modalidades de exercícios. As inscrições para o Campus Saudável no UNICEPLAC estão abertas! O que é o programa? O Campus Saudável é um projeto que...

Fazer exercício físico faz muito bem para saúde, nós sabemos disso e incentivamos essa prática. Por isso, nossos alunos de Educação Física, sob supervisão dos professores, ministram aulas para diferentes modalidades de exercícios.

As inscrições para o Campus Saudável no UNICEPLAC estão abertas!

O que é o programa?

O Campus Saudável é um projeto que visa a formação dos graduandos de Educação Física, Bacharelado, com o estágio dentro da própria instituição onde os alunos vivenciam situações que possam ocorrer, futuramente, no mercado de trabalho. O campus saudável é gratuito e aberto para toda a comunidade.

O objetivo do Campus Saudável é, além da formação dos alunos, proporcionar para a comunidade a oportunidade de praticar atividades físicas. Com o intuito de melhorar a qualidade de vida, por meio do exercício e interação social, crianças e adultos podem participar se tornando mais ativos e saudáveis.

Quais modalidades estão disponíveis?

Você poderá se inscrever para turmas de: Alongamento, Clube de Corrida, Jump, Ritmos,Treinamento Funcional e Voleibol. 

Informações de cada turma:

Alongamento

Turma 1

Segunda e quarta - 17h às 17h50

Turma 2

Terça e Quinta - 13h às 13h50

Clube de Corrida

Segunda e Sexta - 8 às 8h50

Jump

Terça e Sexta - 17h às 17h50

Ritmos

Terça e Sexta - 18h às 18h50

Treinamento Funcional

Turma 1 

Segunda e Sexta - 9h às 9h50

Turma 2

Segunda e Quarta - 18h às 18h50 

Como realizar a inscrição?

No dia, horário e local da modalidade que escolher. 

As inscrições serão realizadas presencialmente de 09/03 à 11/03 no laboratório de aulas coletivas, atrás do bloco E/F.

O que preciso para fazer a inscrição?

Dados da sua identidade (RG e CPF) e preenchimento do PAR-Q (questionário).

Revista do Conselho Federal de Educação Física publica matéria sobre o Fitcheck

Editoria: educação física

O equipamento de ventilometria portátil elaborado pelo nosso professor Daniel Tavares.

 O equipamento de ventilometria portátil elaborado pelo nosso professor Daniel Tavares.

O Fitcheck, equipamento de ventilometria portátil desenvolvido para testes de performance aeróbica, foi elaborado pelo nosso professor de Educação Física em sua tese de doutorado. O equipamento testa níveis de condicionamento físico, comportamento da ventilação pulmonar e frequência cardíaca. 

O aplicativo ainda compara avaliações realizadas em momentos distintos instantaneamente, emitindo um relatório completo. Otimizado a prescrição do exercício, pois oferece parâmetros como zonas de treinamento, ritmo, tempos para treino em parciais de 100 a 1000 metros, dentre outras análises. 

O aparelho é utilizado pelos nossos alunos no estágio em avaliação física, e oferecemos avaliações de ponta gratuitamente à comunidade por meio do Campus Saudável. Veja abaixo a matéria publicada na revista do Conselho Federal de Educação Física.

Aconteceu: I Corrida maluca do curso de Educação física

Editoria: educação física

A atividade reuniu alunos dos cursos de Educação Física, Nutrição e Fisioterapia

A atividade reuniu alunos dos cursos de Educação Física, Nutrição e Fisioterapia 

A Corrida Maluca foi um evento baseado em desafios e charadas que aconteceu no dia 4 de dezembro. O evento foi promovido pelos alunos do curso de Educação Física e contou com a participação de alunos dos cursos de Nutrição e Fisioterapia. As atividades da corrida iniciaram no espaço compartilhar do Bloco “A” com a separação das equipes e realização da primeira charada. 

O desafio consistiu em uma série de perguntas de múltipla escolha, com exercícios para cada pergunta e mais um circuito de oito atividades. A equipe ganhadora foi composta pelos seguintes integrantes: Gustavo Damascena, João Andrade, Isabella Oliveira e  Ana Monteiro do curso de Nutrição e Ysis Oliveira de Medicina Veterinária. Todos os participantes ganharam 10h complementares.

Pedro Melo, aluno de Educação Física e um dos organizadores do evento, contou que a turma e os participantes colaboraram muito para o sucesso das atividades. “Para a nossa felicidade a nossa turma colaborou muito para o desenvolvimento do evento considerando todas as adaptações que fizemos para que tudo ocorresse bem. Com a ajuda dos professores conseguimos alcançar um grande retorno de satisfação do público participante.” relata Pedro Melo.

Aconteceu: Vibrar Educação Física - Dance conosco

Editoria: educação física

No dia 22 de setembro os professores Demerson Godinho e Lorena Resende do curso de Educação Física promoveram a ação Vibrar EDF - Dance conosco.

No dia 22 de setembro os professores Demerson Godinho e Lorena Resende do curso de Educação Física promoveram a ação Vibrar EDF - Dance conosco. Foi uma tarde de dança na praça do Cine Itapuã no Gama que mobilizou as disciplinas de Dança, Projeto Integrador e Práticas Pedagógicas em parceria com os estagiários da educação física, o Projeto Empresa e os alunos da comunidade que frequentam as atividades do Campus Saudável. Os professores, alunos e comunidade puderam interagir, dançar e se divertir ao ar livre, respeitando todas as medidas de segurança.

Aconteceu: Evento em comemoração ao Dia do Educador Físico

Editoria: educação física

O evento foi em formato de mesa redonda com a temática Saúde e Qualidade de Vida: da Infância ao Envelhecimento.

O evento foi em formato de mesa redonda com a temática Saúde e Qualidade de Vida: da Infância ao Envelhecimento.

No dia 1 de setembro aconteceu no Auditório Verde um evento em homenagem ao Dia do Educador Físico. Estiveram presentes alunos, professores e o coordenador do curso, que trouxe três palestrantes para falar sobre Saúde e Qualidade de Vida: da Infância ao Envelhecimento. O evento foi em formato de mesa redonda com três palestrantes e a mediação do Coordenador, Prof. Igor Fernandes.

Os palestrantes presentes eram:

Dr. Andre Gadelha, Licenciatura Plena, Mestrado e Doutorado em Educação Física pela Universidade de Brasília (UnB). Estágio Pós-Doutoral no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Católica de Brasília. Professor EBTT do Colégio Militar de Brasília. Atua principalmente nos seguintes temas: treinamento resistido, biomecânica, artes marciais, atividade física para populações especiais (envelhecimento, obesidade e doença renal crônica), e acessibilidade no ensino para a educação básica. 

Professora Lorena Medeiros, Nutricionista, especialista em Nutrição em Saúde Coletiva, Mestre em Ensino em Ciências da Saúde. Professora do curso de Nutrição do Uniceplac, ministrando as disciplinas de Nutrição Social e Educação Alimentar e Nutricional, e estágio supervisionado. Trabalha também no Ministério da Saúde e é conselheira do CFN (Conselho Federal de Nutricionistas).

Doutora Lorrany Castro, Licenciada e bacharel em Educação Física. Doutora em Educação Física. Atualmente é professora do Programa Educação com Movimento no CEF 101, no Recanto das Emas e também nos cursos de licenciatura e bacharel. Interessada nas temáticas de gênero, lazer e educação física escolar.

O Campus Saudável está de volta!

Editoria: educação física

As atividades estão retornando gradualmente respeitando todas as normas de segurança O campus saudável é um projeto do curso de Educação Física que foi criado em 2019 visando a formação dos graduandos com o estágio na própria instituição. O projeto possibilita que os alunos vivenciem situações que possam ocorrer futuramente no mercado de trabalho. No...

As atividades estão retornando gradualmente respeitando todas as normas de segurança

O campus saudável é um projeto do curso de Educação Física que foi criado em 2019 visando a formação dos graduandos com o estágio na própria instituição. O projeto possibilita que os alunos vivenciem situações que possam ocorrer futuramente no mercado de trabalho. No estágio os alunos programam e ministram as atividades sob supervisão constante dos professores, cada modalidade tem um professor específico. A programação de atividades é previamente aprovada pela coordenadora do projeto, a professora Gisele Kede que acompanha todas as atividades.

O objetivo do Campus saudável, além da formação dos alunos é proporcionar para a comunidade e os egressos a oportunidade de praticar atividades físicas, de forma a melhorar a qualidade de vida, por meio do exercício e interação social. O projeto é gratuito e atende crianças e adultos com uma programação diferente a cada semestre.  A comunidade pode participar realizando as inscrições no início de cada semestre, depois é elaborada uma avaliação física para saber se a pessoa está em condições de realizar a atividade desejada. 

Nos últimos semestres, em decorrência da pandemia, as atividades estavam sendo realizadas remotamente, e mesmo de casa a comunidade e os egressos marcaram presença. Neste semestre estão retornando gradualmente para respeitar todas as normas de segurança, as modalidades oferecidas são:

Devido à grande procura algumas turmas já estão fechadas, porém ainda tem vagas para os egressos nas seguintes modalidades: Alongamento, Futsal, Voleibol e Jump. Para participar é só falar com o professor responsável presencialmente no horário da aula.

Do solo do Hip-Hop para o Laboratório de Aulas Coletivas!

Editoria: educação física

imagine fazer o que gosta de forma profissional, não é difícil! O Mateus Cardoso consegue conciliar a dança com os estudos com bastante estilo. O estudante do curso de Educação Física tem 22 anos e é apaixonado por dança, esportes e radicalidades. Mateus Cardoso é B-Boy, significa Break-Boy termo oriundo das ruas de Nova York...

imagine fazer o que gosta de forma profissional, não é difícil! O Mateus Cardoso consegue conciliar a dança com os estudos com bastante estilo.

O estudante do curso de Educação Física tem 22 anos e é apaixonado por dança, esportes e radicalidades. Mateus Cardoso é B-Boy, significa Break-Boy termo oriundo das ruas de Nova York na década de 70. É uma dança de rua onde os participantes podem se expressar livremente e com muito estilo.

Começou com 10 anos, seguindo os passos do seu pai, B-Boy da década de 80 em São Paulo. E como o Hip-Hop está no sangue, o Mateus escolheu um curso que o permite continuar fazendo o que gosta de forma profissional, com possibilidade de ser um grande professor de dança.

Primeiro vamos te explicar melhor o que é um Break-Boy

A cultura Hip-Hop tem origem em Nova York na década de 70, uma época em que as drogas e criminalidade assolavam as ruas da cidade. Sem muitas opções, os jovens encontraram na dança uma forma de se expressar e esquecer um pouco daquela realidade em que viviam. Embalados por Djs como Granmaster Flash que pegava a parte mais agitada dos discos do Black Music e mixava, transformando no “Brakedown”(a parte da música com mudança abrupta de ritmo). Saiba mais sobre o início do Hip-Hop  na série The Gat Down da Netflix. Foi aí que nasceu o Breakdance, e consequentemente o termo Break-Boy, ou ainda, Bronx-Boy, referência ao bairro Bronx. Movido por esse ritmo/paixão que o Mateus escolheu o curso de Educação Física, acompanhe a entrevista:

Uniceplac: Como foi a escolha de curso?

M.C: Eu sempre fui muito ligado a esportes, danças, saúde e radicalidades, tudo isso eu encontrei no curso de EDF e incrível. A possibilidade de ser professor de dança também foi uma das coisas que me motivaram a escolher o curso.

Uniceplac: Dança desde quando? Como começou?

M.C: Comecei aos 10 anos, tive muita influência do meu pai, que também era B-Boy na década de 80 em São Paulo, um dos pioneiros do hip-hop foi meu primeiro professor.

Uniceplac: Explica um pouco sobre sua trajetória como B-Boy, faz parte de algum grupo, ganha dinheiro com a dança?

M.C: Bom, dentro do Breaking tive várias experiências que nunca imaginei. Comecei apenas por brincadeira, como hobby e hoje já pude visitar vários países da Europa através da dança. Representei o Brasil em grandes eventos internacionais, como Outbreak na Eslováquia e o IBE na Holanda. No Brasil é difícil viver da cultura, não se tem uma grande valorização como em outros países. Hoje não vivo apenas da minha arte preciso de trabalhar em outras coisas para me sustentar. Inclusive, faço faculdade para poder ganhar dinheiro com o que gosto de fazer.

Uniceplac: É um hobby ou é uma profissão?

M.C: Os dois, também costuma dizer que e meu estilo de vida. Treino diariamente tanto para competir quanto para me divertir.

Uniceplac: Pretende seguir carreira?

M.C: Com toda certeza um dos meus focos de vida e morar fora do Brasil e viver da cultura.

Uniceplac: Como concilia a dança com o curso?

M.C: E um pouco difícil, principalmente em época de competições, pois a maioria e fora do DF, então às vezes rola uma ou outra falta. Também não tem locais adequados para os treinos, ainda mais por conta da pandemia vivo me machucando treinando em locais inapropriados. O que pode resultar em faltas, mas no grande geral não e tão difícil conciliar.

Uniceplac: Qual área da Educação Física quer seguir?

M.C: Docência, ser professor é meu foco e quero usufruir o máximo que a EDF pode me oferecer!

Editoria: educação física

 Professor e atleta, Rafael Olher conta sobre sua trajetória  Um dos nossos maiores exemplos de atleta aqui no UNICEPLAC é o Rafael Olher, professor de Educação Física e Fisioterapia e aluno de Nutrição. O Rafa, como é chamado, é atleta amador de Triathlon e fez sua primeira prova na modalidade em 2015, hoje concilia trabalho,...

 Professor e atleta, Rafael Olher conta sobre sua trajetória 

Um dos nossos maiores exemplos de atleta aqui no UNICEPLAC é o Rafael Olher, professor de Educação Física e Fisioterapia e aluno de Nutrição. O Rafa, como é chamado, é atleta amador de Triathlon e fez sua primeira prova na modalidade em 2015, hoje concilia trabalho, estudos e atletismo.

Conheça a trajetória do professor e atleta Rafael Olher:

“Comecei a prática da natação aos 4 anos, e fui atleta competitivo dos 12 aos 16 anos, após esse período me aventurei em outros esportes escolares como o Handebol e o basquete até o final do período escolar, durante o período de faculdade pratiquei rúgbi por 2 anos(acredite, mesmo com esse porte físico rsrs). Após formado (2009), estive fora da prática esportiva e ao chegar em Brasília (2012), retomei os treinos de natação e conheci de fato a modalidade Triathlon, onde alguns amigos já praticavam e passaram a me incentivar pelo fato de eu já praticar a disciplina mais "difícil" do triathlon que é a natação.

Apenas em 2014 eu comecei a correr (prática que sempre odiei e aboli durante muito tempo... já diria o velho sábio... quem cospe para cima cai na testa" rsrsrs), e após muito incentivo (para não dizer intimações) por parte dos meus amigos praticantes, em 2015 comprei uma bicicleta e fiz minha primeira prova e dali para frente "foi só para trás", aumentando os volumes de treinamento, acompanhamento técnico e em 2017 fiz minha primeira distância longa do triathlon que é o 70.3 ou half-distance, composto por 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21km de corrida.

Em 2019 consegui vaga para o mundial na distância olímpica (1,5km natação, 40km ciclismo e 10km corrida), mas por conta da pandemia da covid-19 a prova não foi realizada. E agora em 2021 estarei presente no tradicional Ironman Floripa que é o Triathlon full distance composto por 3,8km de natação, 180km de ciclismo e 42km de corrida. Espero sobreviver para contar a história depois rsrsrs e ai quem sabe buscar novamente uma vaga para o mundial em 2022. Acredito que vale a pena ressaltar que como atleta amador todos os processos acabam sendo por minha conta, e isso me enriqueceu muito nas habilidades de organização e desempenho, pois ainda assim o trabalho como Docente dos cursos de Educação Física e Fisioterapia, e estudante no curso de nutrição são prioridades na minha vida e os treinos se encaixam na hora que dá, mas digo com toda clareza que o Triathlon mudou o rumo da minha trajetória pessoal e profissional.

Mesmo que você não seja um atleta, viva como um, com disciplina e determinação, e que a prática regular de atividade física seja tão necessária na sua vida como comer, dormir... ou viver.”